A história das cestas de natal no brasil

A história diz que as primeiras Cestas de Natal do Brasil foram as Cestas de Natal Amaral. Uma reportagem na Rádio Jovem Pan, veiculada ano passado, Décio Clemente falou sobre as Campanhas promocionais das Cestas de Natal Amaral.

Diz-se que as Cestas eram feitas de Vime: como as nossas! Nelas, vinham além dos tradicionais quitutes de natal como figo seco, damasco e uva passas, nozes castanhas e amêndoas, um tal boneco colorido do Gigante Amaral - produzido exclusivamente pela Estrela - que era sensação para as crianças.

Não contente com essa inovação para a época, o famoso empresário da época, Rui Amaral, também sorteava e presenteava casas, máquinas de lavar, e geladeiras; e realizava uma espécie de "carnê do baú da felicidade" - muito parecido com o do Silvio Santos - para aqueles que não eram contemplados nos sorteios.

O slogan das Cestas de Natal Amaral era: "Seu Natal é mais Natal, com as cestas Amaral. Cesta de Natal Amaral, faz um Natal sem igual".

Incrivelmente, as Cestas Amaral, nos idos dos anos 1960, venderam centenas de milhares de Cestas de Natal. Um volume extraordinário para qualquer empresa da época. Imaginem como que era a logística naquela época: sem celular, sem GPS, sem internet!

Achamos que a Cestas do Rui Amaral influenciou o mercado das Cestas de Natal como um todo. Até hoje, a qualidade impressa por essa empresa, que foi pioneira, deu o tom das empresas sérias do mercado: produtos importados como bebidas, doces e frutas típicas, misturando-se com o papel celofane dentro das cestas de vime. Os presentes que vêm dentro das cestas, hoje, devido à competição entre as empresas são muito mais simples, mas ainda existem.